quarta-feira, 7 de setembro de 2011

DIA DA INDEPENDÊNCIA, DO BASQUETE BRASILEIRO


Em uma noite de total dedicação, a nossa seleção de basquete venceu um de seus maiores rivais no esporte, a Argentina. Algo que aconteceu no distante ano de 1995, no Pré-Olímpico de Neuquén, ainda com Oscar Schmidt.
A seleção ficou atrás no placar, apenas no 2º quarto de partida e demonstrou segurança, mesmo nos momentos de empolgação da seleção Argentina. A torcida argentina fez um show a parte, quando via o Brasil abrindo vantagem e a cada lance de reação, vibrava com sua esquadra e em alguns momentos nos levava a rivalidade dos gramados. Mas, o placar final mostrou o que foi o jogo lance a lance 73 a 71, onde o cestinha foi Scola com 24 pontos.
Nesta partida podemos conhecer, uma revelação o pivô Rafael Hettsheimeir que foi o nome do jogo, e colocou o argentino Scola no seu devido lugar, apesar do mesmo ter sido o cestinha do jogo.
Mostraram também, que não dependem das “estrelas” da NBA, como Nenê e Leandrinho que para falar a verdade, não passam de coadjuvantes na liga norte americana.
O Brasil tem um caminho longo e difícil neste pré-olimpico, para conquistar a vaga para Londres mas, valeu para mostrar que um dos nossos esportes mais populares, está renascendo e também para dar moral e confiança, para a equipe nas próximas partidas.
Vamos continuar torcendo pelos nossos atletas, para levarem a nossa seleção de volta a uma olimpíada.



















Foto Agência EFE, copiada do Globoesporte.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário